Uma pesquisa que ouviu 2.560  coordenada pela Organização Internacional de combate à pobreza – ActionAID   em vários países, apresentou estatísticas preocupantes frente ao assedio  sexual: as brasileiras com 53% na faixa etária de 14 -21 anos  apontam  medo de serem assediadas, seguidas pelo Quênia  com, 24%,  a Índia, 16% e Reino Unido ,14%.

O assedio  é praticado  pessoas da família e amigos  das jovens entrevistadas ( 34%)  e  uma parcela das testemunhas relataram comportamentos abusivos e depreciativos contra as  meninas .

O estudo indicou a necessidade  de se criar alternativas para ” acolher”  meninas que sofreram qualquer  forma de molestação. Piadas em tom agressivos, ironias e exposição publica de casos além de uso indevido nas mídias digitais vem provocando debates  visando esclarecimentos  e a criação de estrategias   de enfrentamento das situações que a cada dia são denunciadas.

A Escola  em todos os níveis  de ensino,, não pode se abster de orientar e conscientizar professores  e estudantes  para uma situação que não deve ser silenciadas por medo e tabu!!. Nuca mais!

53% das adolescentes e jovens brasileiras convivem com medo diário de assédio, mostra pesquisa da ActionAid