Como foi criada a heterossexualidade que conhecemos hoje?

O dicionário médico Dorland, de 1901, definiu a heterossexualidade como “um apetitite anormal ou pervertido em relação ao sexo oposto” Mais de duas décadas depois, em 1923, o dicionário Merriam Webster definia a orientação sexual como “paixão sexual mórbida por alguém do sexo oposto”. Apenas em 1934 a heterossexualidade teve o significado atualizado: “manifestação de…

AS BLUSAS-VERDES E AS MARCHADEIRAS. MOVIMENTOS DE MULHERES E DE PARTICIPAÇÃO POLÍTICA NOS ANOS 30 E 60 Autora: Lidia M. V. Possas

Resumo: Compreender as manifestações políticas das mulheres no atual cenário nacional analisando a historicidade e complexidade dos movimento de mulheres, suas contradições frente às ações femininas/feministas no espaço publico e político. Para tanto pontuo os anos 30, com as “blusas verdes” e 60 com as “marchadeiras” evidenciando como esses movimentos de natureza conservadores e de…

Visita da Assessora da Secretaria de Gênero da Organização Nacional de Cegos do Brasil no LIEG

Essa semana recebemos a visita da Nara Franciele Maldonado, assessora da Secretaria de Gênero da Organização Nacional de Cegos do Brasil. A Organização Nacional de Cegos do Brasil – ONCB, surgiu do processo de unificação das instituições nacionais representativas do movimento social das pessoas com deficiência visual. Foi fundada em 27 de julho de 2008…

Artigo: “As mulheres muçulmanas precisam realmente de salvação? Reflexões antropológicas sobre o relativismo cultural e seus Outros” IN: Revista Estudos Feministas, Vol 20 N. 2/2012 Autora: Lila Abu-Lughod Universidade de Columbia

Este artigo explora a ética da atual “Guerra ao Terrorismo”, perguntando se a antropologia, disciplina dedicada a entender a diferença cultural e a lidar com ela, pode nos fornecer apoio crítico para as justificações feitas sobre a intervenção no Afeganistão em termos de liberar ou salvar mulheres afegãs. Eu observo primeiramente os perigos da cultura…

Revista Estudos de Sociologia – Revista Semestral do Departamento de Sociologia e Programa de Pós-Graduação em Sociologia. FLC – Unesp – Araraquara – v.17 – n.32 – 1º semestre de 2012.

Lucila Scavone – Unesp, Universidade Estadual Paulista, FCL/Ar, SP Dossiê: aborto, objeto da pesquisa social Apresentação – Lucila Scavone O aborto sob o olhar da religião: um objeto à procura de autor@s – Maria José Fontenelas Rosado-Nunes Entre julgar e escutar: sexualidade e aborto em um bairro popular – Carmem Susana Tornquist, Denise Soares Miguel…

Resistências, gênero e feminismos contra as ditaduras no Cone Sul/ organização Joana Maria Pedro, Cristina Scheibe Wolff e Ana Maria Veiga. – Florianópolis: Ed. Mulheres, 2011.

Sumário: Apresentação 1. A pesquisa sobre gênero, feminismos e ditaduras no Cone Sul: um relato de viagens e algumas reflexões – Joana Maria Pedro e Cristina Scheibe Wolff   Feminismos em tempos de ditadura 2. Um mosaico de discursos: redes e fragmentos nos movimentos feministas de Brasil e Argentina – Ana Maria Veiga 3. A questão…

Artigos Cultura & Gênero: HEMMINGS, Clare. Contando estórias feministas.

Este artigo, da professora da London School of Economics Clare Hemmings, identifica e analisa as estórias dominantes que acadêmico/as contam a respeito do desenvolvimento da segunda onda da teoria feminista ocidental. Através do exame da produção recente de publicações interdisciplinares feministas e de teoria cultural, a autora sugere que, a despeito de uma retórica insistente sobre múltiplos feminismos,…

Artigos Cultura & Gênero: COSTA, Claudia. O sujeito no feminino.

No presente artigo, de autoria da Professora adjunta de Teoria Literária e Estudos Culturais na Universidade Federal de Santa Catarina e pesquisadora do CNPq Claudia de Lima Costa, a autora examina a condição disciplinar do sujeito no feminismo, sua identidade ambivalente e sua capacidade de agenciamento à luz das discussões sobre identidade, diferença, lugar e enunciação articulados pelas teorias feministas pósestruturalistas. Tendo…

Estudos feministas Las Madres: Desde el dolor y la esperanza

Gostariamos de divulgar o trabalho de Investigação do Observatório Audiovisual e Investigativo, que evidencia a luta das mulheres de distintos países latino americanos que enfrentaram o excesso de poder e as arbitrariedades cometidas pelos Governos militares . Nesse caso trata-se de uma situação comedida na Colômbia onde mulheres indígenas e afro descendentes foram vitimas de muitas atrocidades.

As Fronteiras: Retomando a palavra e libertando significados

QUEM SOU EU? AS MULHERES E AS IDENTIDADES REDESCOBERTAS A  partir  de  uma  dimensão  da cultura, a palavra fronteira desvencilha-se da ideia  de  limite  territorial  definido,  a  priori, como  algo  fixo  para  o  delineamento  de limites.  Liberada  desse  comprometimento, ela  pode  ser  pensada  em  outras  dimensões: como  momentos  de  transição  de  identidades vivenciados  pelos  indivíduos,…