Assédio Sexual e a Crise Econômica: silêncio diante dos abusos em empresas.

Casos foram relatados pela vitimas à FOLHA , confirmando que tiveram medo de denunciar e perder o emprego.As denuncias vinham crescendo com a divulgação e ação dos movimentos feministas: em 2016 o nº de denuncias de assedio foi de 24, no entanto  com a crise e o desemprego aumentando – 1,3 milhão de vagas perdidas –   no país, houve uma significativa diminuição: 2017 ate julho o nº e de 144. Um silencio que nos incomoda. Por que?

 

Leia matéria publicada pela Folha de S. Paulo