Megan TWOHEY  e Jodi KANTOR , ” Ela Disse” Ed. Cia das Letras, 2019.

Duas jornalistas norte americanas  após uma investigação minuciosa e cuidadosa devido ao tema – assedio sexual  de  celebridades-  como o  caso do diretor da empresa cinematográfica Miramax,  Harvey Weinstein   colocaram em cena os bastidores de uma  reportagem que deu impulso ao movimento  #Me Too.

O #MeToo foi um tsunami que liberou ondas e águas represadas há dois milênios. O movimento fala por mim, por você, por todas as mulheres que eram tão sufocadas que nem percebiam que assédio era assédio.” – Heloisa Buarque de Hollanda

Mais de 30 mulheres, entre atrizes e funcionarias da empresa,  acusaram o diretor e deram depoimentos  sobre as suas práticas repulsivas . Elas foram conquistando a confiança de dezenas de mulheres, que expuseram os casos de  assédio de Harvey Weinstein e que  fundamentaram a reportagem – furo jornalistico – publicada  em 5/10/2017 sobre os ” padrões de comportamento” utilizados  pelo diretor e homens de sua empresa.

Assim ” um dos homens mais poderosos da história da indústria cinematográfica foi transportado dos quartos de hotel onde atacava mulheres para o banco dos réus —onde deve se sentar em 6 de janeiro de 2020 com a possibilidade de pegar até prisão perpétua se condenado pelos até agora cinco crimes sexuais de que é formalmente acusado. ( Ilustrada, 30/11/2019)  FOLHA de São Paulo

https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2019/11/bastidores-de-casos-de-assedio-sexual-em-hollywood-tem-ritmo-de-thriller-em-livro.shtml

Temos agora a publicação do livro de TWOHEY e KANTOR, sobre um tema tão silenciado e ultrajante para  mulheres que enfrentaram e ainda enfrentam o assedio sexual.