A acusação de 2012 sobre a violência sexual na USP está ainda em julgamento sem uma decisão ( 2/08/2018) . O aluno de medicina acusado não foi expulso na ocasião e conseguiu graduar-se com ter o CRM para exercer a profissão.   A  ” Rede não Cala” , os coletivos estudantes como o Genis/UNESP de Botucatu, membros do DCE/USP, ativistas   se colocaram  nessa luta  com a decisão de a justiça e a USP se manisfestarem e tomarem ciência com compromisso  de combater esse tipo de violência ao  invés de corroborarem com o status quo  e de silenciarem diante dos fatos e graves casos que permanecem sem justiça. e solução.

https://www.cartacapital.com.br/sociedade/ha-um-pacto-de-silencio-casos-de-estupro-na-usp-sao-subestimados