Nós do LIEG acabamos de finalizar mais um ciclo de estudos com sucesso!!

Neste semestre trabalhamos alguns artigos do livro “Traduções da Cultura. Perspectivas críticas feministas (1970-2010), UFSC 2017.

Dentre as discussões, destacamos os conceitos de colonialidade de gênero, epistemologia do sul e feminismo interseccional e decolonial. Contamos com a ajuda de mulheres marabilhosas como Breny Mendoza, Avtar Brah e Maria Lugones para entender um pouquinho mais sobre nossa identidade e contribuições enquanto mulheres latino-americanas e assim, elaborarmos nossas próprias proposições teóricas acerca da realidade.

Adotamos uma perspectiva que desterritorializa o conhecimento, descoloniza as teorias e desestabiliza os discursos. MENDOZA, 2010.

E aprofundando nossas pesquisas, conhecemos uma arte chamada “América Invertida” (1943), de Joaquín Torres García, Montevidéu 1874-1949.

“Tenho dito Escola do Sul porque, na realidade, nosso norte é o Sul. Não deve haver norte, para nós, senão por oposição ao nosso Sul. Por isso agora colocamos o mapa ao contrário, e então já temos uma justa ideia de nossa posição, e não como querem no resto do mundo. A ponta da América, desde já, prolongando-se, aponta insistentemente para o Sul, nosso norte.” Joaquín Torres García. Universalismo Construtivo, Buenos Aires: Poseidón, 1941

“América Invertida”, segundo Maria Marmelo (FLUP, 2014) é um poderoso símbolo de afirmação de uma identidade cultural. A obra pode ser vista como uma metáfora: mais do que fazer girar o mapa sobre o seu eixo, o artista propôs que, também na arte, o hemisfério sul se invertesse. […] Desenhar um mapa tem portanto um significado muito mais forte. Como bem sabemos, quem desenha os territórios e cria as linhas imaginárias são os povos vencedores. […] Por isso tudo, América Invertida é uma tentativa de desnaturalização porque contraria os poderes hegemônicos, propõe uma revisão das hierarquias e rejeita os poderes coloniais.

Portanto, para as investigações de gênero, recomendamos e compartilhamos estas nossas descobertas com todes!