Vivemos  a naturalização da cultura da violência, sendo a “violência domestica” um dos crimes que afetam diretamente a vida de milhares de mulheres. O Ligue 180, em 2016, informou que obteve 58 mil relatos de violência domestica, um aumento de 133% frente ao ano passado.  O Data Senado em um pesquisa evidenciou que 27% dos casos  a agressão/agressor não sofrem nenhum tipo de punição ou processo. O medo, o receio  de falar é um dos motivos recorrentes  dai o empenho  dos movimentos sociais e feministas  para organizar discussões que aproximem as mulheres vítimas  desse atos  e as levem a denunciar.

https://www.brasildefato.com.br/2017/11/25/25-de-novembro-e-dia-de-combate-a-violencia-contra-a-mulher/